Primeiro Logo

Elka, uma história de sucesso!

Conheça a trajetória de uma das mais
respeitadas fábricas de brinquedo do Brasil

Afinal, qual é o segredo da Elka? Ao completar 50 anos no dia 29 de julho de 2005, a empresa continua sólida, atual e lançando produtos originais e modernos. Afinal, como a Elka aguentou o tranco enquanto várias fábricas de brinquedos ficaram pelo caminho, asfixiadas pelas oscilações da economia, pela invasão dos brinquedos chineses e pela informalidade galopante, nos últimos anos? Para desvendar esses mistérios, é preciso andar pelos corredores da fábrica, que fica na Casa Verde, zona norte de São Paulo, em uma área total de 12 mil metros quadrados. Ao longo de cinco décadas, a Elka adequou-se às novas tecnologias e processos produtivos sem jamais desviar da sua rota, orientada pela bússola da ética, do profissionalismo e do respeito aos clientes, consumidores e fornecedores.

PinosEsta coerência na gestão da Elka está na origem da empresa. Desde que foi criada pelo jovem Eliano Kapaz, que teve o irmão Emile como braço-direito desde o começo, a Elka foi moldada para crescer direito, com os pés no chão e com uma visão de longo prazo. Apesar de ser uma empresa familiar, a preocupação com a profissionalização de seus executivos sempre foi uma constante. Não bastava ser Kapaz no sobrenome, era preciso ser capaz de agregar valor à administração da Elka. Por isso, a empresa vem sendo preparada para a sucessão ao longo dos anos.

BasculanteAgora, a Elka vive um novo momento. Com o falecimento de Eliano Kapaz, em novembro de 2004, iniciou-se um processo de transição que já estava em curso há muito tempo pelas mãos do próprio Eliano e de seus irmãos e sócios-fundadores, Emile (falecido em 2002) e Eduardo, o único da primeira geração a continuar na gestão da empresa. A segunda geração da família, que já atua na empresa há mais de 20 anos, assumiu uma posição mais relevante na Elka. Transição encerrada e novos caminhos traçados, a hora é de arregaçar as mangas e trabalhar. A nova administração será marcada pela coerência com a filosofia da Elka de fazer brinquedos que sejam a ponte entre a realidade e a fantasia, utilizando fórmulas inovadoras que atendam cada vez mais à demanda do mercado atual. Um dos segredos da perenidade da Elka está na criatividade: a Elka faz produtos originais, com moldes próprios, desenvolvidos por uma equipe de especialistas que acompanham todas as novas tendências do setor, tanto no mercado nacional como no internacional.Isso não apenas será mantido, como incentivado ainda mais.

CaminhãoA empresa adquiriu novo maquinário para entrar no segmento de jogos e de produtos feitos de vinil para a linha Baby. Além disso, investiu na área de informática para agilizar o contato com representantes e clientes. Com uma forte equipe de vendedores espalhados pelo Brasil, a Elka prepara-se para aumentar o seu leque de produtos que atendam aos desejos e anseios da criança do século 21.

História

Eliano Kapaz começou como muitos filhos de imigrantes sírios e libaneses em São Paulo, ajudando o pai, Bady Kapaz, em uma loja de tecidos na rua 25 de Março. Porém, aos 16 anos, decidiu partir para um novo desafio: a indústria. Montou uma pequena tecelagem que mais tarde viria a se transformar na Elka. Isso ocorreu quando Eliano percebeu, em pleno Brasil pós-Guerra, que o futuro estava no plástico. Com apenas uma máquina injetora, instalada em um galpão, iniciou a produção de utensílios domésticos plásticos. Algum tempo depois, enxergou uma grande oportunidade em oferecer às crianças brinquedos que não quebrassem, feitos de plástico. Nascia a Elka.

Guitarra ElkaUma das histórias que melhor ilustra a ousadia e a criatividade de Eliano e de Emile que logo no início juntou-se ao irmão no comando da Elka aconteceu em 1961, quando o então presidente recém-empossado Jânio Quadros proibiu o lança-perfume. Os irmãos Kapaz decidiram usar a máquina nova, que acabara de chegar da Dinamarca, para produzir bisnagas no mesmo formato das proibidas. Bastava colocar água e apertar. Foi uma febre no país inteiro. Para atender aos pedidos, a fábrica trabalhou 24 horas durante dois meses antes do Carnaval. As pessoas faziam fila na frente da Elka. O pesado investimento na máquina, que deveria ser pago em um ano e meio, se pagou antes mesmo da quarta-feira de cinzas.

A inventividade e a capacidade de aproveitar as oportunidades, com ética e profissionalismo, foi a herança que Eliano e Emile deixaram nos corações e mentes da nova geração que assume a empresa. E que vai ser levada adiante. A Elka é uma sobrevivente, com louvor. Continua no pelotão de elite das bravas empresas brasileiras com meio século de existência e uma vida inteira pela frente.